SEX APPEAL

01/06/2018 as 09:50

Ter uma “barriguinha” pode ajudá-lo na hora do sexo, revela estudo

Pesquisadores turcos descobriram que o problema está mesmo nos altos níveis de gordura corporal que diminuem a testosterona

Foto: (Pxhere/Reprodução).<?php echo $paginatitulo ?>

São incontáveis as técnicas usadas pelo homem para não gozar antes da hora. Truques de pressionar o pênis, a famigerada técnica das “paradinhas” ou até mesmo a masturbação antes da transa.

Mas não são só fatores comuns como ansiedade e cansaço que podem fazer o homem entregar o jogo antes do apito final. Segundo um estudo da Universidade de Erciyes, na Turquia, foi constatado que alguns quilos extras impactam na duração da relação sexual de um homem.

Na média, de acordo com o experimento, donos de barrigas sobressalentes duram cerca de 7,3 minutos a mais na cama. Uma das razões pelas quais os rechonchudos se garantem por mais tempo é a quantidade alta de estrogênio – sim, o hormônio feminino.

Ao contrário do que se pensa, essa substância que desenvolve o corpo das mulheres também existe no corpo de qualquer homem. E isso não diminui os níveis de masculinidade, mesmo convertendo testosterona em estrogênio.

Ahmet Gocke, autor do estudo, conta que pessoas obesas no geral, são as que mais “sofrem” com isso. “A gordura também funciona como reserva de estradiol [um tipo de enzima feminina]”, diz.

No entanto, o problema acaba sendo mais pela falta do que pelo excesso. Gokce conta que níveis altos de gordura corporal, principalmente os revelados pela barriga, diminuem a testosterona.

Isso, por sua vez, faz parece que há mais reações hormonais femininas do que masculinas. “Mesmo sem essa correlação, estudos mostram que baixa de hormônios masculinos afetam o nível de serotonina no cérebro”. E é aí que moram os possíveis problemas.

“A serotonina é um dos neurotransmissores mais importantes para o controle da ejaculação”, finaliza. Ou seja, é bom começar a pensar em uma dieta, já que estar acima do peso pode acabar virando um problema no longo prazo.

Mesmo com a relação direta (mas não duradoura) entre barriga e desempenho sexual, cultivar aquela barriguinha de chopp tem seus impactos negativos.

O médico turco alerta para as possibilidades de se contrair diabetes do tipo 2, indisposição crônica, perda muscular e até depressão. A perda da libido (o apetite sexual), vem por tabela e também pode influenciar no ciclo de problemas descritos.

Resumo da ópera?

Em um curso prazo, ter um sobrepeso controlado, pode impactar em algumas transas mais longas. Mas se isso for mantido, os prejuízos à saúde são imensamente maiores.

A dica, então, é não ser tão imediatista e não esperar o tiro sair pela culatra. Investir em uma boa saúde pode render mais do que só uma ou duas boas transas.


O Portal Alô News está querendo a sua opinião. Responda nossa pesquisa, clicando aqui e nos ajude a fazer um portal cada vez melhor pra você.

 

 

 

 

Com informações de VIP.




Tópicos Recentes