SEX APPEAL

10/10/2018 as 09:31

Quando preciso começar a pensar em inovar no sexo com meu parceiro?

Segundo especialistas, é preciso prestar atenção se há sinais de insatisfação em seu relacionamento para achar uma forma criativa de reverter a situação

Foto: (shutterstock).<?php echo $paginatitulo ?>

No início do relacionamento , é muito comum que o casal tenha uma vida sexual mais ativa. Com o passar dos anos, essa chama do começo da paixão vai se apagando e o sexo acaba esfriando . Entretanto, isso não quer dizer que não exista uma saída! Inovar no sexo e até reprensar a forma como está transando com o seu parceiro ou parceira pode ser uma boa ideia.

De acordo com Nelly Kim Kobayashi, sexóloga e parceira da Innuendo, existem vários motivos que podem fazer com que a frequência e a qualidade das relações sexuais diminua, sendo necessário buscar por jeitos de inovar no sexo . "A rotina, a redução da predisposição instintiva para o sexo e do sentimento de paixão após muitos anos de relacionamento ou os conflitos relacionais, como queixa de falta de companheirismo, por exemplo."

Com o tempo, é normal que a relação acabe esfriando, mas buscar formas de inovar no sexo pode manter a chama acesa
De acordo com Nelly Kim Kobayashi, sexóloga e parceira da Innuendo, existem vários motivos que podem fazer com que a frequência e a qualidade das relações sexuais diminua, sendo necessário buscar por jeitos de inovar no sexo . "A rotina, a redução da predisposição instintiva para o sexo e do sentimento de paixão após muitos anos de relacionamento ou os conflitos relacionais, como queixa de falta de companheirismo, por exemplo."

Margareth dos Reis, que é psicóloga, terapeuta sexual e doutora em Ciências pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), complementa que, muitas vezes, as pessoas acabam repetindo os mesmos comportamentos dentro do relacionamento e, consequentemente, no sexo. "Elas fazem isso sem perceber que tudo que se repete sempre do mesmo jeito acaba se tornando algo previsível."

Assim, quando essa "previsibilidade" vem à tona é o momento ideal para pensar em formas de inovar no sexo e tentar dar uma esquentada no relacionamento. "É legal pensar sempre em coisas que alimentem um relacionamento saudável", afirma a especialista.

Preste atenção aos sinais antes de procurar meios de inovar o sexo

Nelly explica que um dos maiores sinais de que é preciso pensar em mudanças é quando um dos parceiros não está mais satisfeito ou ambos. "Isso pode ser evidenciado com agressividade, tristeza e também evitação para o sexo."

Segundo a profissional, quando uma pessoa não está satisfeita com o relacionamento no quesito sexual, em geral, os dois acabam se tornando insatisfeitos. "Se iniciam as brigas e cobranças, que acabam afetando a harmonia dentro de casa de uma forma geral", diz.

Em casos assim, é comum que o casal decida até mesmo parar de fazer sexo por algum tempo ou de forma definitiva. "A situação menos conflituosa é quando ambos não desejam mais ser sexualmente ativos e estão satisfeitos dessa maneira."

"Entretanto, quando uma pessoa faz questão de sexo, pode ocorrer que ambos decidam permanecer juntos, mas um deles prefere 'abrir o relacionamento' a ter relações sexuais. Ou, então, a pessoa que ainda gosta de sexo pode abdicar de sexo genuinamente contra sua vontade. Nesses dois últimos casos há grande chances de ambos saírem magoados."

Por outro lado, Margareth não recomenda esperar por esses sinais ou desentendimentos na relação. "O casal deve pensar nessa disposição para ter sempre uma ação que promova um momento descontraído na relação, que as pessoas possam curtir juntas. O interesse, e até mesmo o tesão, dependem da novidade, que está relacionada à surpreender o outro."

"A coisa mais essencial é não deixar de valorizar a outra pessoa da relação e mostrar que ela é valorizada. Com o tempo, as pessoas acabam falando coisas sem filtro e deixam de falar o que admira na outra pessoa. Reverter essa situação pode fazer com que os dois fiquem bem e mantem o interesse. Amor é cordialidade e demonstração", complementa.

Mas afinal, como inovar no sexo com o meu parceiro?

Assim, Nelly explica que se o casal ainda se ama, deseja permanecer junto e se o sexo é uma questão muito importante, pensar em inovar no sexo pode ser uma das formas de resolver a questão e manter os dois lados satisfeitos.

Mas antes de mais nada, para que essa mudança aconteça sem nenhum problema, a sexóloga afirma que os parceiros precisam estar abertos à negociação e ao diálogo, sem criar disputas de poder dentro do relacionamento e ter a mente aberta. "Ambos devem estar prontos para ouvir as queixas do outro, principalmente de vícios de comportamento adquiridos ao longo do relacionamento, sem contra-acusações", recomenda.

"Manter relações sexuais é importante para um casal", explica. "Porém, para que elas possam acontecer, em geral, é necessário ter confiança, intimidade, respeito e admiração, além de estar bem com sua autoestima. Estes fatores estão todos relacionados. O sexo é algo que vem naturalmente quando o relacionamento está em harmonia."
De acordo com a profissional, é importante dar prioridade para o sexo em um relacionamento, porque isso pode fazer toda a diferença. "Mulheres, mães e esposas costumam priorizar o trabalho, o cuidado com os filhos ou os afazeres domésticos. Mulheres com maior prioridade para sexo e que pensam mais em sexo, tem muito menos queixas de diminuição de desejo."

Outra questão, é sempre buscar investir no relacionamento. "Casais com bom relacionamento afetivo também apresentam menos queixas sexuais. Tentar manter o clima de namoro, com maior tolerância mútua e maior troca de carinhos. Lembrar-se da época de namoro, quando o sexo não era tão disponível e, por isso, mais interessante."

Entre as dicas estão reservar dias da semana exclusivamente para esse fim, programar algo especial e diferente, como fetiches ou posições sexuais para quebrar a rotina. Conhecer o próprio corpo através da masturbação também pode ser uma boa forma de melhorar a autoconfiança da mulher durante o sexo com o parceiro.

"A resposta sexual masculina, em geral, é mais rápida que a feminina. Por isso, o parceiro deve ir devagar e investir em preliminares, ou seja, dedicar mais tempo aos momentos íntimos a dois (que não incluam, necessariamente, contato genital)", complementa.

E se, no fim das contas, nada ter certo, procure um profissional que possa ajudar nessa jornada para inovar no sexo e no relacionamento. "Psicoterapia, terapia de casal ou terapia sexual são indicadas para os casais com relação conflituosa e, no caso de disfunções sexuais, é importante passar por avaliação do ginecologista ou urologista", finaliza.


 

 

 

 

Com informações de Larissa Bonfim, IG.




Tópicos Recentes