SEX APPEAL

12/04/2019 as 09:58

É normal sentir dor depois do sexo?

Veja algumas situações em que as dores aparecem e o que fazer para evitar

Shutterstock<?php echo $paginatitulo ?>

Ontem você teve um momento foi incrível. Mas aí, no dia seguinte, acordou e simplesmente começou a sentir dor depois do sexo. O que será que aconteceu?

“Mudanças de parceiro, posição e produtos podem levar a uma dor pós-sexo”, diz Isa Herrera, fisioterapeuta especializada em terapias integrativas do assoalho pélvico para mulheres, nos Estados Unidos

Mas ainda assim, é importante descobrir a causa e encontrar uma solução. Porque, como diz Herrera, “você nunca deve desistir do sexo”.

Abaixo listamos possíveis razões pelos quais você pode estar sentindo dor e como evitar da próxima vez.

É normal sentir dor depois do sexo?

Você pulou as preliminares (ou o lubrificante)

“A maioria das pessoas sabe que a secura vaginal pode deixar a relação sexual desconfortável, mas vale a pena repetir, uma vez que essa continua sendo a “causa” mais comum de desconforto pós-sexo”, diz Alyssa Dweck, professora clínica assistente de ginecologia da Icahn School of Medicine at Mount Sinai, em Nova York (EUA). Normalmente, secura significa simplesmente que você estava um pouquinho impaciente.

O que fazer sobre isso: excitação suficiente (estender as preliminares!) pode ajudar a prevenir a dor. Você terá mais umidade lá embaixo, e sua vagina se tornará mais elástica à medida que sua excitação crescer. Além disso, não tenha medo de usar lubrificante.

Sua sessão foi especialmente longa

Alerta de senso comum: “É claro que você vai ficar dolorida se for muito vigorosa”, diz Leah Millheiser, diretora do programa de medicina sexual feminina no departamento de obstetrícia e ginecologia da Stanford University School of Medicine. Especialmente se você não é bem lubrificada, essas sessões de sexo intensas podem causar pequenas lesões no tecido vaginal, o que – oi! – é delicado.

O que fazer sobre isso: descanse. Dweck recomenda tomar um banho morno com sal de Epsom sem cheiro e, se necessário, usar um creme de hidrocortisona ao redor da abertura vaginal para alívio. Da próxima vez, certifique-se de fazer uma pausa para lubrificar quando precisar. “Ouça o seu corpo e saiba quando você precisa fazer uma pausa”, diz Millheiser.

Seu controle de natalidade é o culpado

As pílulas contraceptivas combinadas de baixa dose estão implicadas em muitos casos de vagina dolorida. “Isso está relacionado com a supressão do seu próprio estrogênio natural e testosterona, e substituindo isso com os níveis de controle de natalidade, que são mais baixos”, explica Millheiser. Isso pode tornar o tecido vaginal de algumas mulheres mais fino e seco – quase como se estivessem na pós-menopausa –, tornando-as mais vulneráveis à irritação e à dor.

O que fazer sobre isso: a curto prazo, Dweck sugere lubrificantes. A longo prazo, converse com seu médico sobre como alterar sua prescrição de anticoncepcional.

Seus músculos do assoalho pélvico estão tensos

Mulheres jovens ativas são muitas vezes tensas. “Se elas estão correndo, fazendo aula de bike, sentadas em má postura no trabalho… Os músculos não conseguem relaxar durante a atividade sexual”, diz ela. “Há uma boa chance de isso se aplicar a você se tiver outros problemas, como sentir que precisa ir ao banheiro o tempo todo ou não se sentir totalmente aliviada”, diz ela.

O que fazer sobre isso: os fisioterapeutas do assoalho pélvico podem guiá-la através de vários exercícios – geralmente tão simples como a respiração profunda – que podem ajudá-la a relaxar os músculos. Enquanto isso, tente mudar sua posição sexual para que você tenha mais controle. É possível que seu parceiro esteja atingindo um ponto de gatilho de dor.

Sua pele está reagindo a produtos

“Se a dor ocorrer apenas após o uso de certos produtos de higiene (como limpadores perfumados), preservativos ou espermicidas, é bastante seguro dizer que sua dor está relacionada à irritação da pele induzida pelo produto”, diz Dweck. Certos preservativos (especialmente se você for alérgica a látex), um novo sabonete para banho ou roupas íntimas lavadas com outro produto podem desencadear reações em algumas mulheres também.

O que fazer: abandone os produtos irritantes e procure alternativas mais naturais e sem cheiro. Millheiser ainda aconselha evitar lubrificantes publicitários, como os que esquentam, esfriam ou dão sensação de “formigamento”.

Você tem uma condição médica

“Vaginose bacteriana, infecções fúngicas, clamídia, gonorréia, herpes – todas são infecções que podem tornar o sexo desconfortável”, diz Millheiser. Então, se você tiver algo incomum ou lesão lá embaixo, leve sua preocupação para os profissionais. “O mesmo vale para uma dor que é profunda em sua pélvis, o que poderia significar um cisto, um mioma ou endometriose”, diz Dweck. 

O que fazer sobre isso: veja seu ginecologista. As infecções são totalmente tratáveis e os cistos e miomas podem ser removidos (se necessário). Além disso, condições como a endometriose podem ser gerenciadas de forma eficaz, se forem diagnosticadas corretamente. “Em geral, a dor que dura mais de 24 horas, com sangramento após o sexo, corrimento anormal ou odor exige uma visita ginecológica”, diz Dweck.

 

Com informações do Women's Health

 




Tópicos Recentes