11/12/2019 as 06:21

O espetáculo circense do Imperador Sukita

Uma mentira repetida mil vezes, vira uma verdade, já dizia o ministro da propaganda nazista, Joseph Goobles

Política Online

Política
Por Ewerton Júnior
<?php echo $paginatitulo ?>

 

Sobre a entrevista concedida pelo Imperador Manoel Sukita, que mais uma vez se assemelhou a um espetáculo circense, com direito a show de gritaria e a graça sem graça, gostaria de tecer um singelo comentário: Uma mentira repetida mil vezes, vira uma verdade, já dizia o ministro da propaganda nazista, Joseph Goobles. Com base nessa afirmação é que Sukita tenta não ser esquecido pela midia que ele tanto ama. Imaginem que ele preso, a preocupação foi pedir a sua esposa (advogada), que fizesse uma petição solicitando ao Juízo da Vara de Execuções Criminais, autorização para ele conceder entrevistas. Quem está preso se preocupa em sair, mas com ele foi diferente. Quem diz que cadeia ressocializa e regenera o preso, parece não conhecer o caso Sukita, ele pelo jeito saiu pior, mais conversador, inclusve afirmando em meio ao seu espetáculo de picadeiro, que vai anular os processos que existem contra ele e vai ser candidato. Mais uma vez ele erra ao tentar subestimar a justiça, como quem estivesse acima da lei. Dizer que o prenderam para empatar a sua candidatuta. Falta com a veradade mais uma vez, pois o culpado pela sua prisão, só foi uma pessoa, ele mesmo, que agiu em desacordo com a lei, inclusive foi solto e anda desrespeitando a lei, viajando para outros municipios e estado, sem requerer a devida autorização para se ausentar da comarca de Capela.
 
Mais uma vez cita o nome do ex prefeito Ezequiel Leite. Imagine se o ex prefeito conseguir o mesmo  beneficio judicial que a prefeita conseguiu, de não ter o nome citado por Sukita em entrevistas? Qual seria agora a pauta de Sukita, como iria se vitimizar? Dizer que Capela está parada, mais uma mentira. A prefeita continua trabalhando diariamente para trazer uma melhor qualidade de vida para toda população, independente de quem seja situação ou oposição, o que importa é o bem estar de todos. Sukita ama tanto Capela e foi candidato por Japaratuba. O trunfo que Sukita guarda na manga da camisa é trabalhar em cima do se nome e do número do seu futuro partido politico, para nas vésperas da eleição, colocar o seu sócio e fiel escudeiro, Edivaldo dos Santos, Edivaldo da Pneu Center, como candidato a prefeito de Capela, provando assim que não confia nem na própria familia, pois se assim o fosse, já teria colocado um irmão seu desde eleição passada. E por fim, ele não poderia deixar de tocar no nome do ex deputado André Moura, que anda muito "preocupado" com o que Sukita pense ou deixe de pensar. Só para se ter uma ideia, o estado do Rio de Janeiro, o qual o ex deputado hoje é secretário, após anos de descaso e corrupção, com 04 ex governadores presos, já pagou o 13. salário dos servidores, graças ao desvelo profissional do ex deputado e hoje secretário em correr atrás de recursos para que isto acontecesse. No mais, Sukita ladra e a caravana passa.

PRISÃO

A Comissão de Constituição e Justiça do Senado aprovou nesta terça-feira, 10, Projeto de Lei Suplementar 166, que retoma entendimento sobre prisão de condenado em 2ª instância. Na Comissão, somente o senador Rogério Carvalho do PT sergipano votou contra. Diz o texto de autoria do senador Laser Martins (Podemos-RS): Ninguém poderá ser preso senão em flagrante delito ou por ordem escrita e fundamentada da autoridade judiciária competente, em decorrência de condenação criminal exarada por órgão colegiado ou em virtude de prisão temporária ou preventiva.

AÇÃO

O senador Alessandro Vieira (Cidadania) ajuizou ação pedindo a anulação do retorno do conselheiro Flávio Conceição ao Tribunal de Contas do Estado. A ação foi ajuizada nesta terça-feira, 10. Na ação, o senador pede também que a Justiça proíba qualquer pagamento de indenização ao conselheiro. Alessandro alega que a volta de Flávio está cheia de nulidades e que foi indevido o afastamento do conselheiro Clóvis Barbosa de Melo. Flávio Conceição foi empossado nesta terça-feira.

PEC

No Senado, o relator da PEC Emergencial Oriovisto Guimarães limitou o corte de salário e diminuição da jornada de trabalho para quem ganha acima de 3 salários mínimos. O parecer tem que ser aprovado na CCJ e no plenário da Câmara e do Senado para entrar em vigor.  A tramitação só deve ocorrer no próximo ano. A PEC Emergencial foi proposta pelo governo Bolsonaro para controlar os gastos públicos.

FAFEN

Nesta terça-feira (10), o governador Belivaldo Chagas reuniu-se com o diretor de Relações Institucionais do Grupo Unigel, Roberto Fiamenghi, e com os consultores Eduardo Barretto e Adary Oliveira, para discutir a retomada das atividades da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados (Fafen) em Sergipe. Representantes de diversos órgãos do Estado (Sedetec, Codise, Agrese, PGE, Adema, Deso, Sergas e Sefaz) e o prefeito de Laranjeiras, Paulo Hagenbeck, também participaram da reunião.

VETO

O Congresso Nacional manteve mais um veto presidencial da chamada minirreforma eleitoral. Com isso, a verba do Fundo Eleitoral não poderá ser usada para pagamento de multas eleitorais. O veto foi mantido em sessão do Congresso realizada na tarde desta terça-feira (10). O veto foi mantido pelos deputados e sequer precisou ser votado pelos senadores.

SECA

O deputado federal Fábio Henrique (PDT/SE) esteve na Defesa Civil Nacional, no começo da tarde dessa terça (10), para buscar alternativas para a seca que já atinge o Nordeste e castiga diversos municípios sergipanos. Ele foi recebido pelo coordenador da Defesa Civil Nacional, coronel Alexandre Lemos, de quem obteve notícias preocupantes para o ano de 2020.




Tópicos Recentes