04/08/2022 as 09:39

Versão 2.0: Ato de Lula tem oração e bandeira do Brasil

O ato cercado de símbolos nacionais e religiosos aconteceu no mesmo dia em que o presidente e candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL) participou em Brasília de um culto com aliados da bancada evangélica do Congresso Nacional.

Política Online

Política
Getty<?php echo $paginatitulo ?>

O candidato a presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) participou nesta quarta-feira (3) de um ato político em Teresina com direito a oração de pai-nosso, grandes bandeiras do Brasil e do Piauí em meio à militância e um discurso eleitoral na linha "paz e amor". O ato cercado de símbolos nacionais e religiosos aconteceu no mesmo dia em que o presidente e candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL) participou em Brasília de um culto com aliados da bancada evangélica do Congresso Nacional. Com a participação de uma multidão que lotou o espaço Arena do Povo -foram cerca de 40 mil pessoas, segundo os organizadores-, Lula se disse emocionado e elogiou os militantes por levarem bandeiras do Brasil. "A minha emoção maior foi uma coisa que vocês fizeram aqui. Eu vou contar uma coisa que vocês fizeram aqui que me fez derramar lágrimas. O povo do Piauí hoje deu uma demonstração de grandeza porque vocês recuperaram a bandeira nacional para o povo brasileiro", disse Lula. Na sequência, ele fez referência ao presidente Jair Bolsonaro, a quem acusou de se apoderar dos símbolos nacionais. "Essa apresentação da bandeira do Brasil e do Piauí demonstra que nós não vamos permitir que o genocida que está lá em Brasília [...] Esse genocida não pode se apoderar da bandeira brasileira porque a bandeira é do povo brasileiro." No discurso, o petista adotou uma linha "paz e amor" e disse que não carrega ódio nem quer vingança. "Sou um homem sem ódio, sou homem que não quero vingança. Um homem apaixonado não quer vingança, quer amor. Vocês acham que vou ter tempo de ficar brigando?" Na sequência repetiu o tom do discurso do dia anterior na Paraíba e voltou a defender que os eleitores deem uma "surra" eleitoral em Bolsonaro.

O ato foi encerrado por volta das 22h. Depois de Lula ter finalizado o seu discurso, o ex-governador e candidato ao Senado pelo Piauí, Wellington Dias (PT), pegou o microfone e iniciou um pai-nosso. Lula acompanhou a oração com as mãos erguidas para o alto. A visita de Lula ao Piauí teve como objetivo alavancar a candidatura ao governo de Rafael Fonteles (PT), que entra na disputa apadrinhado pelo ex-governador e candidato ao Senado, Wellington Dias (PT), que comandou o estado entre 2015 e abril de 2022. Pouco conhecido no estado, Fonteles adotou como principal estratégia atrelar sua imagem à do ex-presidente Lula. O petista é empresário, foi secretário da Fazenda da gestão Wellington Dias e disputa este ano a sua primeira eleição. O palanque do PT no Piauí terá nove partidos, incluindo o MDB, legenda que nacionalmente lançou a candidatura da senadora Simonte Tebet (MDB) ao Planalto. O principal adversário de Fonteles será o ex-prefeito de Teresina, Sílvio Mendes (União Brasil), que tem o apoio de Ciro Nogueira (PP), ministro da Casa Civil do governo Bolsonaro. Na capital piauiense, Lula teve um almoço restrito com líderes políticos e gravou para o programa eleitoral de Rafael Fonteles.

CONFUSÃO

Quatro dias após reassumir a direção do Partido Republicano da Ordem Social (Pros) por força de decisão judicial, o fundador da legenda, Eurípedes Júnior, declarou apoio à candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à presidência da República. A manifestação de Júnior ocorre em meio a uma disputa judicial pelo comando do Pros. No último domingo (31), o vice-presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Jorge Mussi, cassou uma decisão da 8ª Turma Cível do Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDFT) e determinou que a presidência do partido fosse restituída a Júnior. Até então, o posto estava ocupado por Marcus Holanda, líder de uma ala da legenda que se opõe a Júnior, a quem os críticos acusam de ter desviado recursos financeiros partidários. Na véspera (30) do ministro anunciar sua decisão, o Pros tinha oficializado a candidatura do empresário e influenciador digital Pablo Marçal à Presidência da República. Para Mussi, as decisões anteriores, que tiraram de Eurípedes Júnior o comando da legenda, foram baseadas em elementos insuficientes de prova e o fundador da legenda deveria reassumir imediatamente a presidência até que a Justiça dê a palavra final sobre a disputa. Em nota divulgada ontem (2), o grupo ligado a Holanda disse ter recebido a decisão monocrática (individual) do vice-presidente do STJ “com perplexidade”. “Essa decisão causa grave lesão ao processo eleitoral em curso, uma vez que o partido está em pleno período de convenção. Isso traz muitos danos, pois os atuais membros escolhidos estão em total sintonia com os objetivos do diretório nacional.” Segundo informado pelo TSE em 1º de agosto, a candidatura de Pablo Marçal foi uma das primeiras a ser protocolada e será analisada pelo ministro Alexandre de Moraes. O posto de vice na chapa é ocupado pela candidata Fátima Pérola Neggra. Pablo Marçal afirmou, em nova nota divulgada esta tarde, que sua candidatura cumpriu todos os requisitos legais, dentro dos prazos estabelecidos pela legislação eleitoral, e que o anunciado apoio do Pros a outra candidatura exige que a direção executiva convoque uma nova convenção partidária, com antecedência de dez dias. “Esclarecemos que qualquer ação no sentido de descumprir a indicação [de Marçal] realizada na convecção [realizada anteriormente] e contrária ao ordenamento jurídico vigente será objeto de judicialização.”

INFIDELIDADE PARTIDÁRIA

O ex-deputado estadual Marcos Franco (MDB) anunciou, no final da tarde desta quarta-feira (03), que o candidato do seu grupo político ao Governo de Sergipe é o deputado federal Fábio Mitidieri (PSD). Marcos explicou que a decisão final foi tomada depois de conversar com a família, com amigos e com os integrantes do seu grupo. Marcos Franco disse que está no MDB há 25 anos e exerceu dois mandatos de deputado estadual pelo partido. Nunca filiou-se à outra legenda e sem manteve suas palavras nas decisões adotadas, sempre depois de ouvir aliados e familiares, para consolidação das decisões. Revelou que o deputado federal de Alagoas, Isnaldo Bulhões, coordenador do MDB no Nordeste, conversou com ele várias vezes e chegou a lhe dizer que “o partido iria se aliar ao PT, mas que flexibilizaria nos Estados para que, quem quisesse, adotasse posição independente nos Estados”. Ainda em conversa com Marcos Franco, o deputado Isnaldo Bulhões avisou que em Sergipe o MDB iria com Rogério Carvalho, mas admitiu a responsabilidade de cada grupo em adotar posições diferentes. E foi exatamente dentro dessa liberalidade, que  grupo liderado por Marcos decidiu apoiar Fábio Mitidieri (PSD) a governador do Estado, mantendo o compromisso de votar em Lula para presidente.

TÁ LISO?

O PL começou a divulgar um vídeo gravado pelo presidente Jair Bolsonaro (PL) no qual ele pede doações para a campanha à reeleição. Ele afirma que recentemente entrou para o partido e que, lá, há um propósito: "lutar pelo bem do nosso Brasil". Bolsonaro explica que o partido cresceu, que precisa "obviamente" de recursos para crescer cada vez mais e passa o site da legenda. "Não interessa quanto você possa doar. Interessa é que venha do coração para o bem do nosso Brasil", diz. Bolsonaro foi convencido a entrar efetivamente na arrecadação da campanha. Integrantes do PL se queixavam que a missão estava ficando a cargo do senador Flávio Bolsonaro, já sobrecarregado com outras atividades.

TÁ LEVANDO TODO MUNDO

Nesta terça-feira, 2, líderes do município de Nossa Senhora do Socorro receberam o deputado federal Laércio Oliveira (PP) para uma reunião de apresentação da pré-candidatura dele ao Senado. "Laércio é um amigo de Socorro, um parlamentar atuante que sempre ajudou a nossa cidade", disse o vereador licenciado e atual secretário de Infraestrutura do município Eliel Felipe. O prefeito Padre Inaldo reafirmou seu apoio e disse que Nossa Senhora do Socorro precisa de um senador que tenha compromisso com o município. "Escolhemos Laércio pelas suas qualidades, pela dedicação em ajudar os municípios e por seu exemplo como gestor. Como deputado federal nos orgulhamos da sua atuação e como senador tenho certeza que ele irá fazer muito mais”, disse. Laércio agradeceu as palavras de ambos e enfatizou o seu compromisso com a segunda maior cidade de Sergipe. “Político para vir aqui tem que mostrar serviço. Eu tenho geração de emprego e emendas para diversas ações municipais. Eu olho no semblante de cada um com a consciência tranquila, porque sei que fiz a minha parte”, afirmou. Por fim, Padre Inaldo reforçou sobre a necessidade de fortalecer o projeto desenvolvimentista de Laércio. “É importante ter um senador que abra as portas para Socorro, que possa nos levar aos Ministérios e liberar projetos importantes para o povo socorrense”, finalizou o prefeito Padre Inaldo. Presenças - Também estiveram presentes a pré-candidata a deputada estadual, Carminha Paiva, o ex-prefeito Zé Franco, a esposa do deputado federal Bosco Costa, Vanda Costa, secretários municipais e lideranças locais.

A PASSOS DE TARTARUGA

A sessão parlamentar da última terça-feira, 2, foi de cobrança mais uma vez. O vereador Breno Garibalde utilizou o plenário para chamar novamente a atenção para o atraso na revisão do Plano Diretor de Aracaju. "Mais uma vez meu pronunciamento aqui é sobre o Plano Diretor de Aracaju. Está acontecendo exatamente o que eu tinha medo. Estamos na boca das eleições, as audiências públicas do plano acabaram há 10 meses e ele ainda não chegou aqui na Câmara para discutirmos. Eu entendo que é um processo longo e que demanda atenção, mas sei também da urgência em termos um Plano Diretor Revisado e adequado para nossa cidade", ressaltou Breno.   O parlamentar citou, como exemplo dos problemas causados por esse atraso no processo, a construção de empreendimentos na Coroa do Meio e que podem trazer consequências para a população e para o meio-ambiente.  "Devemos ficar bem atentos com essa liberdade existente para a construção de novos empreendimentos ali na Coroa do Meio, na avenida do Shopping Riomar, de frente para o rio. Sei de duas construções já acontecendo, uma delas bem avançada e têm muitas outras por vir, já que não existe nenhum impedimento. Isso é muito preocupante da perspectiva ambiental e urbanística também. O bairro tem estrutura pra receber essa todas essas novas famílias?", questionou Breno. O Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano (PDDU) é a ferramenta para orientar e dirigir o desenvolvimento de um município nos aspectos econômico, físico, social e ambiental, e é baseado no Estatuto da Cidade. Sem uma atualização, diversos problemas podem ocorrer no avanço da cidade. "Quando a gente pensa nisso, lembro do nosso Centro, que já tem toda uma estrutura e, no entanto, houve um afastamento das pessoas daqui. Esta semana chamei atenção nas minhas redes sociais sobre o conceito de ruas completas, que são ruas democráticas e acessíveis para todas as pessoas, usando qualquer tipo de modal de transporte e isso tudo poderia e deveria ser pensado a partir do Plano Diretor. Fiquei animado em ver que no projeto da LDO que chegou pra nós, já consta a revisão do Plano Diretor, então eu realmente espero que esse processo pare de se arrastar", destacou.

HABEMUS VICE

O pré-candidato ao governo do Estado pelo PSD, Fábio Mitidieri, anunciou o deputado estadual Zezinho Sobral, do PDT, como vice na chapa que disputará o pleito em outubro. O nome de Zezinho foi escolhido após reunião com o governador Belivaldo Chagas, o prefeito Edvaldo Nogueira e lideranças governistas. Com a não aceitação de Danusa Silva, o prefeito Edvaldo Nogueira trabalhou para que o PDT indicasse outro nome de seu partido. A definição ocorreu no início da tarde desta quarta-feira, 3. Com isso, a coligação composta pelos partidos PSD, PP, Republicanos, PDT, União Brasil terá a chapa com Fábio Mitidieri para governador, Zezinho Sobral para vice-governador, Laércio Oliveira para senador. Fábio afirmou que Sobral agrega experiência e conhecimento de gestão à chapa que pretende gerar emprego e combater a fome no estado. Líder do governo na Assembleia Legislativa, o agora pré-candidato a vice já atuou como secretário de Saúde, de  Trabalho, de Inclusão e de Agricultura. “Não existe pressão para escolher vice porque estamos tratando do futuro de nosso estado. Temos responsabilidade com o projeto que estamos construindo. Não é barganha para enganar eleitor. Zezinho Sobral é um político experiente, líder do governo, foi secretário em várias pastas. Tem muito o que contribuir e estou muito feliz que ele tenha aceitado o convite para fazer Sergipe avançar comigo”, afirmou.




Tópicos Recentes